Deus, minha filha, minha esposa, eu e minha imaginação!

Tudo é fruto de minha imaginação diante dos gestos de minha filha e as ações que minha esposa e eu tomamos, lembrando que minha filha tem apenas um mês e 11 dias, ou seja, ela não fala.
Nossa filha olha para nós e como se dissesse:
Ei, estou com uma dor na bariga dá para me pegar um pouco, esquenta minha barriguinha para melhorar um pouco esta dor.
Então colocamos ela no colo, ela olha, e diz, ou … seguinte, me sobe um pouco para cima ou para baixo, então ela coloca a cabeça para um lado para outro, chega para lá para cá, se ajeita, deita, hum! ta gostoso aqui, quentinho, minhas dores forem embora, confortavelmente dorme tranquila, sem preocupação, sem medo, sem pensar no amanhã, sabe que está segura, naquela folga todo, sabendo que o terreno é dela, ela que manda e que tudo está bom, e nada pode atrapalhar, então vamos colocar ela na cama, ela então, ops! calma ai, deixa eu mais um pouco aqui, quero sentir mais um pouco desse calor materno/paterno, é muito bom, deixa eu sentir só mais um pouco, quero está com você mais um minuto, assim ela torna para o colo. Passa-se as horas ela acorda, espreguiça, olha para um lado para o outro, e diz acho que vou dormi mais um pouco, está muito gostoso aqui, isso é mil maravilhas, nunca vi lugar tão bom quanto aqui, se ajeita, dormi mais um pouco tranquilamente, colocamos ela na cama, após algum tempo ela acorda, espreguiça novamente, olha para um lado para outro, diz olá pessoal, eu estou aqui, está tudo bem por ai né? Então, me dá um pouco de atenção, papai brinca comigo, papai brinca durante um tempo, coloca ela no carrinho, e ela disse, bom agora vocês podem trabalhar, fazerem o que for necessário para minha sobrevivência ai que eu vou ficar olhando para as coisas reparando tudo, vendo as cores, os móveis, o movimento de tudo, ok? Tempos depois, ei… eu estou aqui, acho que fiz uma merda e não sei concertar, ainda não dou conta de limpar, será que vocês podem resolver este problema para mim? Ah! Que bom! Agora eu estou cheirosa novamente. Ei mamãe, estou com fome mamãe, então ela come, mamãe, coloca eu para dormi de novo.
Quanta tranquilidade e quanta gostosura nisso tudo.
Sabe o melhor? Gostamos de cuidar dela, é um prazer esta vida.
Ai vem Jesus e diz: Não se preocupe com o dia de amanhã. E ensina e pedir o pão de cada dia. E sermos como criança.
E tendo dito isso uma reflexão: Somos pessoas más diante da bondade de Deus e se somos más e sabemos dá coisas boas e cuidar de uma criança que confia todo cuidado em nossas mãos. Que nos fará Deus que pode todas as coisas e é BOM? Foi isso que Jesus disse não? Se vós sois más e sabeis dá boas coisas a vossos filhos, quanto mais o vosso pai celeste vos dará…

Deus obrigado pela família que me deste, obrigado pela esposa, pela filha, obrigado por estas lições de amor que o Senhor tem nos ensinado.
Vamos confiar mais em Deus!
Espero que sirva de reflexão para os leitores.

Que amor é este? Que oração é esta?

Que amor é este que honra com os lábios, que ama com a boca?

Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra comos seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. Mateus 15.8. E ele, respondendo, disse-lhes: Bem profetizou Isaías acerca de vós, hipócritas, como está escrito: Este povo honra-me com os lábios, Mas o seu coração está longe de mim; Marcos 7.6

Frases-de-AmorQue amor é este sem ação? Jesus ensinou que o amor precisa de ação.

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3.16. Observem que Deus amou de tal maneira que deu, ele agiu a favor de todos.

Que oração é esta? Quem ensinou esta oração no singular? Jesus ensinou a orar no plural.

Não é meu pai, é: Pai nosso.
É irmandade, comunhão.
Não é seja feito sua vontade em mim, é: seja feito a sua vontade assim na terra como no céu.
É dejejar bem a todos e não apenas a si.
Não é me dê o pão de cada dia me dê hoje, é: o pão nosso de cada dia nos dá hoje.
É dividir o pão e não engordar o celeiro apenas para si.
Não é perdoa-me as minhas dívidas, é: e perdoa-nos as nossas dívidas.
É perdoar também seu irmão pelos seus erros.
Não é como eu tenho perdoado os que me devem, é: assim como nós perdoamos aos nossos devedores.
É íntimo, a tal ponto de conhecer a outra pessoa e saber que ela também perdoa.
Não é não me induzas a tentação, mas livra-me do mal, é: não nos induzas a tentação, mas livra-nos do mal.
É não desejar o mal ao próximo.
Não é meu reino, é: porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre.
É saber que você não tem nada, tudo é do pai, e assim todos tem o direito.
É Amém, por assim concordar com tudo.

E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister. Atos 2.45

Que alimento é este que não estamos vivendo por Jesus? Quando se vive por Jesus faz as obras dele.

Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai. João 14.12.

…, quem de mim se alimenta, também viverá por mim. João 6.57.

…porque as obras que o Pai me deu para realizar, as mesmas obras que eu faço, testificam de mim, que o Pai me enviou. João 5.36.

Que amor é este que você diz que tem amado o próximo? Que ações são estas? Com quem aprendeu tais ações?

É comum ver pessoas que se dizem Cristã, Evangélica, Crente etc, dizer que são servas de Deus, filhas de Deus etc, mas não sabem o que é o amor. Não sabe nem como deve orar.

Lembre-se: O juiz de Deus começa pelo santuário, altar, pelos seus servos:

Matai velhos, jovens, virgens, meninos e mulheres, até exterminá-los; mas a todo o homem que tiver o sinal não vos chegueis; e começai pelo meu santuário. E começaram pelos homens mais velhos que estavam diante da casa. Ezequiel 9.6

A incansável Glória de Deus!

Desde criança as igrejas ensinam que nos céus ficaremos cantando eternamente: “Santo, Santo, Santo é o Senhor dos Exército.” ou qualquer outro pronunciado exaltando ao nome de Deus, embora hoje acredito que não ficaremos apenas cantando assim, mas faremos outras coisas, nas quais não é o caso falar até porque eu não imagino o que possa ser, mas creio que Deus dará “atividades” para nós executarmos. Com base nisso eu as vezes ficava a pensar o quão fácil eu canso de repetições, de coisas idênticas, eu não consigo assistir um filme duas vezes por mais que seja bom, para que isso aconteça o espaço de tempo de um filme para outro precisa ser grande para eu assistir o mesmo filme. Me canso também as vezes ver um filme que se parece muito com outro filme e por ai vai.

Com isso eu sempre me perguntava: Será que um dia não cansarei do céu? Por mais que o céu é bom, será que um dia eu não me cansarei de fazer “a mesma coisa” embora creio em um Deus que faz coisas novas todos os dias e que sua beleza e majestade e poder e sua glória, nos não conseguiremos alcançar o fim, pois somos muito limitados para conhecer totalmente a Deus e toda a sua glória. Mas este ensinamento das igrejas sempre me deixavam com esta pergunta se um dia eu não iria me cansar disso.

Pois bem, dia 21 de maio de 2014 as 13:02, a exatamente 9 dias, 5 horas e 46 minutos minha filha nasceu e peguei-me observando que a razão deixo de existir, observei que o racional em mim não existe mais. Pois não tenho palavras para nem mesmo descrever a beleza de minha filha, pego ela no colo e fico como um bobo e só sei dizer: Amor do papai ou algo assim, frases repetidas a este tempo todo e não me canso de dizer, não consigo diante dela dizer outra coisa, as palavras forjem do pensamento e fico admirado com tanta beleza, com tanta gostosura em um ser que nem ao menos fala, em um ser que só chora quando está com fome, não reclama de nada (um pouco diferente dos outros filhos que vejo por ai). Realmente minha filha é bela. Com isso eu faça uma comparação se é que é possível comparar o finito com o infinito. Se algo finito me deixa bobo e perplexo dizendo a mesma coisa, imagina a incansável glória de Deus, infinita. Imagina diante de um Deus soberano que fez os céus e a terra, um Deus tremendo criador de todo o universo, de toda criatura, um Deus que cria as coisas com sua palavra, um Deus eterno. Um Deus todo poderoso, dono de todo o poder, em um Deus em que sua glória não tem fim.

E os quatro animais tinham, cada um de per si, seis asas, e ao redor, e por dentro, estavam cheios de olhos; e não descansam nem de dia nem de noite, dizendo: Santo, Santo, Santo, é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, que era, e que é, e que há de vir.Apocalipse 4.8

Ah! Senhor mostre-me sua beleza pois hoje já sei que não me cansarei de te exaltar, e engrandecer seu nome.

Conclusão: Não nos cansaremos de dá glória ao nome do Senhor Jesus para todo o sempre. Amém!

João 13: Amando quem não merece

Todo este capítulo se dá ao redor de uma mesa de jantar, com Jesus e os doze discípulos. Jesus sabia que “era chegada Sua hora”, portanto quis passar Seus últimos momentos bem perto de Seus discípulos para lhes deixar lições preciosas. João ressalta que o Senhor “amou-os até o fim”.

Se tão somente os casais captassem e praticassem esse tipo de amor, o amor que ama até o fim… Não divorciariam. Não se digladiariam nem rasgariam os corações de seus parceiros nem os de seus filhos com atitudes egoístas.

Amar até o fim. Que conceito estranho para muita gente. A maioria ama com limites. Ama até o dinheiro acabar, enquanto a “química” rolar, ou até aparecer outra pessoa mais interessante.

Olhemos também para os tipos de pessoas que Jesus amou até o fim. Um que O traiu e vendeu por trinta moedas. Outro que negou três vezes que O conhecia. Outro que duvidou da ressurreição d’Ele. Outros que brigavam entre si pelo título de mais importante. Homens que às vezes O irritavam a ponto de Ele desabafar, dizendo: “Até quando aguentarei vocês?”

Apesar de tudo isso, Ele os amou até o fim. E lhes deu uma lição inesquecível desse tipo de amor, lavando-lhes os pés. “Eu lhes dou este novo mandamento: Amem uns aos outros. Assim como Eu os amei, amem também uns aos outros.”

Esse tipo de amor não tem nada a ver com sentimentalismo, com boas maneiras recheadas de hipocrisia, nem com palavras doces com a intenção de impressionar. O amor que Jesus espera de nós aqui é o amor marcado por servir à outra pessoa, considerá-la maior que nós mesmos, mesmo que não seja.

Honestamente, quantas vezes falhamos em praticar esse amor? Quantas vezes queremos fazer qualquer coisa menos servir aquela pessoa chata, mesquinha, que nos irrita como uma pedra no sapato? Quantas vezes nos consideramos maiores e mais importantes que os outros?

Jesus não apenas nos dá esse novo mandamento, como também afirma que a prática dele é o sinal de que realmente somos Seus discípulos.

Impossível de cumprir?

Somente quem já conheceu e recebeu o amor de Deus pessoalmente pode oferecer esse tipo de amor para a esposa, o marido, amigos e inimigos. Como não dar um pouco para quem não merece, se eu sem merecer recebi tanto?

 

Fonte: Ricardo Cardoso http://www.renatocardoso.com/blog/2013/10/05/joao-13-amando-quem-nao-merece/

Por que somos egoístas?

Por que somos egoístas a tal ponto de sermos tão perfeitos que não amamos os próprios semelhantes? A tal ponto de querermos distâncias das pessoas por uma simples diferença de pensamento?

Estamos tão ocupados em ser perfeitos que não amamos.
Estamos tão ocupados em fazer as coisas certas que não valorizamos as pessoas ao nosso lado.
Estamos tão preocupados em não cumprir um mandamento que esquecemos que maior de qualquer mandamento é o amor.
Estamos tão ocupados em uma busca constante por Jesus que esquecemos que o comprimento de toda lei é o amor.

Desejo pessoal!

Eu quero amar as pessoas de tal forma que eu mude de vida para que a minha própria vida seja uma Bíblia para a humanidade, que as palavras sejam apenas para tirar dúvidas e minha vida seja a pregação. Meu desejo pessoal, mas no momento tenho vivido uma vida egoísta onde a minha própria vida não muda para servi de Bíblia para os necessitados.

Oxalá todos tivessem o mesmo desejo!

Ninguém será perfeito nesta terra, mas poderá lutar para cada dia amar mais as pessoas, entre nesta luta você também, ame seu próximo, ame seu irmão, ame aquela pessoa que tem pensamento diferente de você, ame aquela pessoa que você não concorda com as atitudes dela.

Conhecer o Deus da palavra é diferente de conhecer a palavra!

Qual a diferença entre conhecer a palavra e conhecer o Deus da palavra? Mateus 2, os magos ou pastores dependendo da tradução conheciam muito pouco da palavra, mas foram os únicos que foram atrás de Jesus em seu nascimento e vejam que eles estavam em sintonia com Deus que tiveram inclusive uma revelação divina para não voltarem pelo mesmo caminho, os principais sacerdotes e os escribas conhecia muito bem a palavra e citou a mesma, citou onde Jesus nasceria sem nem mesmo consultar os rolos, mas não foram até Jesus, portanto conhecer a palavra não é o mesmo que estar em sintonia com Jesus. Vamos conhecer o Deus da palavra, pois consequentemente vamos conhecer a palavra. Leiam a Bíblia para conhecer o Deus da palavra.

Eu matei!

EU MATEI uma pessoa, vou começar a fazer obras sociais para que quando eu chegar diante do juiz ele possa me absolver do crime que cometi. Calma! Não serei justificado então pelas boas ações que irei praticar? Verdade! Serei culpado pelo crime e minhas boas ações não serão levadas em conta. Assim também será no dia do juiz de Deus, não seremos justificados pelas boas ações, não seremos salvos por praticar boas obras, e te digo: Você já mentiu? Já roubou nem que for uma bala? Já brigou? Já maltratou alguém? Bom alguma coisa de errado você já fez, então você não é inocente diante de Deus, e nunca será. Como ser salvo então? Somente aceitando a Jesus e crendo que o sangue dele derramado por nós na cruz do calvário em sacrifício por nossos pecados seja o único meio de salvação, fora isso. Sem chance. Você já aceitou a Jesus? Sim! Que bom, mas você vive e crê que o sacrifício dele é suficiente ou precisa fazer mais alguma coisa? Muitos aceitam a Jesus, mas não aceita a simplicidade de não precisar fazer mais nada para ser salvo, faça as coisas porque você é salvo, livre para fazer boas obras. P.S.: Não matei ninguém, ok?